A tática faz parte da velha política: um jornal que recebe verba pública, da Prefeitura, é usado não só para falar bem da gestão mas também é utilizado para atacar opositores do governo, que está mal das pernas. É o que vem acontecendo em São Bernardo, com o jornal ABC Repórter, de propriedade de Walter Estevam Júnior, que recebe recursos de publicidade do Paço são-bernardense.

São Bernardo entrou em estado de calamidade por causa das enchentes. O serviço de corte de mato por praças, parques e vias públicas é ineficiente. Faltam médicos na Saúde. Faltam vigilantes nas escolas. Mas o prefeito Orlando Morando (PSDB) renovou o contrato com floricultura – aquele mesmo revelado pela TV São Bernardo em fevereiro. Os gastos que chegaram a quase R$ 1 milhão em 2017 e 2018 tem previsão de mais R$ 520 mil para os próximos 12 meses.

E tem mais: em parceria com vereadores, foram distribuídos cartões de Dia das Mães pela cidade. Claro que as mães merecem todo o respeito e carinho. Mas as pessoas que tiveram casas atingidas pelas enchentes não foram devidamente indenizadas, as filas para marcar consultas e exames da Saúde é uma vergonha, o mato toma conta da cidade...

Para tudo isso não tem dinheiro. Mas pra comprar flores e enviar cartão de felicitação tem. Qual é a prioridade? Qual é o planejamento? Cadê a gestão? Ficam as perguntas...

 

A distribuição de medicamentos de alto custo no Poupatempo de São Bernardo foi prometida para o dia 11 de maio. O prefeito Orlando Morando (PSDB) fez propaganda nas suas redes sociais. Mas até agora, nenhum comprimido foi distribuído no local. Os remédios continuam sendo retirados em Santo André, em imensas filas no Hospital Estadual Mário Covas.