Não bastasse os inúmeros problemas de gestão em São Bernardo, como falta de médicos, falta de manutenção, corrupção, entre outros, agora faltam vigilantes nas escolas da cidade, além de outros locais públicos. Significa menos segurança para a população e menos emprego para os trabalhadores do setor.

Isso porque a Prefeitura revogou o pregão, neste mês, que previa contratação de serviços de vigilância e segurança patrimonial. Ou seja, as crianças e as mães que já estavam vulneráveis, agora estão sem proteção nenhuma. Uma empresa e uma associação entraram com representação, apontando regras que direcionavam a licitação. Também houve vários questionamentos sobre o edital.

Vale ressaltar que o TCE (Tribunal de Contas do Estado) já havia apontado irregularidades no processo de concorrência para a contratação desses serviços de vigilância.

Recentemente, o cabeamento da EMEB Paschoal Carlos Magno, no Taboão, foi alvo de furto. Colocaram o cabeamento novamente, e furtaram de novo. Sem segurança alguma.