Tá escondendo o quê? Cadê o dinheiro da Saúde, que está péssima?

O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), fez de tudo para barrar a criação da CPI da Saúde na sessão de hoje da Câmara. Com receio de ter os contratos da Saúde investigados, fez reunião com vereadores na noite anterior e combinou com a base aliada de fazer projetos para mudar o regimento interno do legislativo.

Com isso, ficou estabelecido (em projeto aprovado pelos vereadores governistas) que na Câmara só pode tramitar duas CPIs simultaneamente. No mesmo momento, já foram aprovadas duas CPIs: uma da liberação do Estádio 1º de Maio para o São Bernardo FC e outra sobre serviços da Emae (Empresa Metropolitana de Aguas e Energia AS), sendo que sequer tem contrato com a Prefeitura.

O vereador Julinho Fuzari, autor do pedido de CPI da Saúde, disse que vai recorrer à Justiça contra as medidas para prevalecer a investigação com base na Constituição. “Queremos saber onde está o dinheiro da Saúde!”, afirma o parlamentar.