Os vereadores da base de apoio ao prefeito Orlando Morando (PSDB) negaram pedido de cassação do vereador Mário de Abreu (PSDB), que está afastado do cargo, acusado de corrupção. A votação da cassação do mandato do parlamentar ocorreu na sessão de quarta-feira (28).

Foram 12 votos para a não cassação de Mário de Abreu, inclusive de tucanos e de vereadores governistas, que atendem aos pedidos do prefeito Orlando Morando. O que mostra que são tolerantes à corrupção, quando deveriam combater e fiscalizar os malfeitos públicos.

Outros seis parlamentares se abstiveram e cinco votaram a favor da cassação do tucano.

Mario de Abreu inclusive já foi expulso do PSDB após ser acusado de cobrar propina para liberação de licenças ambientais quando era secretário de Gestão Ambiental da gestão Orlando Morando. Foi exonerado a pedido do Ministério Público, mas continua recebendo salário de vereador, mesmo afastado do cargo. Dessa forma, a Câmara possui 28 vereadores mas paga salário para 29, com dinheiro dos impostos dos moradores.

Mário de Abreu teve a prisão decretada, mas ficou foragido por vários meses e acabou derrubando o pedido de reclusão na Justiça.