Nesta semana, o governo João Dória anunciou que tem interesse em privatizar as balsas de São Bernardo, no segundo semestre de 2020. A ideia do governo é economizar mais de R$ 100 milhões com essa iniciativa.

Atualmente, a balsa João Basso faz o trajeto entre o Riacho Grande e o bairro Tatetos. Já a balsa do Bororé faz a travessia entre Grajaú e Península e depois do Bororé para São Bernardo. São mais de 2,2 milhões de usuários e 1,7 milhão de veículos na travessia.

Vale lembrar que, atualmente, a travessia nas balsas ocorre 24 horas por dia, nos sete dias da semana e é totalmente gratuita. É justamente a possibilidade de cobrança que preocupa os mais de 40 mil munícipes que moram no pós balsa.