No Jardim Calux, em São Bernardo, doze crianças estavam na carroceria do trio quando, em uma curva, veículo tombou. Todas ficaram feridas e duas estão internadas

Duas das 12 crianças que estavam em um trio elétrico improvisado que tombou durante o Carnaval permanecem internadas e já passaram por cirurgias. Elas participavam de um evento beneficente no Jardim Calux, e estavam no alto da carroceria de um caminhão de som quando, em uma curva, a estrutura tombou. Uma das vítimas ficou pendurada.

Segundo o relato de Enzo, de 8 anos, à mãe, o motorista havia alertado que o veículo "não estava bom, mas as crianças insistiram e ele pediu que elas segurassem firme para não cair". 

O motorista foi submetido ao teste do bafômetro, mas o exame deu negativo para ingestão de álcool. Na ocasião, oito crianças foram socorridas pelo Corpo de Bombeiros, as outras por moradores da região.

Ashley e Enzo, ambos de 8 anos, permanecem internados no Hospital Estadual Mário Covas, ainda sem previsão de alta. A menina já passou por duas cirurgias por problemas ortopédicos. O mais preocupante é a lesão no fígado, por isso ela fará uma transfusão de sangue. Enzo está ferido na perna direita. As famílias pedem doação de sangue porque o estoque do hospital está baixo.

A Polícia Civil investiga o caso. O proprietário do caminhão ainda não prestou esclarecimentos. Os familiares das vítimas afirmam que até agora não foram procurados pelos responsáveis para oferecer ajuda após o acidente.

 

https://noticias.r7.com/sao-paulo/criancas-passam-por-cirurgias-apos-queda-de-trio-improvisado-em-sp-27022020