Governador João Dória colocou grande ABC na fase 1 da flexibilização, a mais rígida, enquanto a Capital está na 2

Em transmissão ao vivo pelo Facebook, o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, falou que buscará o Ministério Público para garantir que o municipío possa realizar a flexibilização da quarentena, amparado no número de leitos dedicados exclusivamente ao tratamento da Covid-19.

De acordo com o plano de flexibilização do governo do estado de São Paulo, anunciado na tarde de ontem (27), a região da Grande São Paulo está na fase 1 do projeto, a mais restritiva de todas, até 15 de junho, com exceção da capital.

O fato gerou indignação dos prefeitos das sete cidades do ABC, visto que a cidade de São Paulo começa o plano já na fase 2, com possibilidade de flexibilização na abertura do comércio.

Ainda segundo Morando, São Bernardo possui índices de ocupação de leitos e de capacidade de internação melhores que da capital, e que buscará até o Ministério Público para esclarecimentos.

“Eu provo com números. Vamos procurar o Ministério Público. Se o go­verno quiser vou negociar com ele, mas não vou ver as coisas calado. Vou procurar o Ministério Público e esclarecer que em capacidade de internação e de ocupação estamos muito melhores. Aliado não é alienado”, concluiu.