No momento em que São Bernardo vive o caos, com uma morte confirmada no bairro Taboão, enchentes, pessoas sendo resgatadas por helicóptero e botes nos alagamentos, casas e comércios invadidos por lama e água, deslizamentos de terra e outros problemas, moradores lembram que a Prefeitura aumentou a taxa do lixo, o que elevou o carnê do IPTU. Além disso, a colocação de radares para multas de trânsito segue com a programação rigorosamente em dia.

 

Mais uma vez o prefeito Orlando Morando (PSDB) mostra que planejamento não é seu forte. O caso da campanha de combate à dengue ilustra bem isso. O tucano deixou a cidade inteira sem manutenção, com mato alto e falta de zeladoria em espaços públicos, formando milhares de focos do aedes aegypti. Agora, a administração quer combater o mosquito. É enxugar gelo!

Apontado como operador de propinas do PSDB, o ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, foi condenado a 145 anos de prisão por esquema de desvio de R$ 7,7 milhões em indenizações de desapropriações no Trecho Sul do Rodoanel e ampliação da Avenida Jacu Pêssego. Preso, Paulo Preto já teria sido beneficiado com uma manobra do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), quando o tucano era deputado estadual, segundo a Folha de S.Paulo. Paulo Preto também já elogiou Morando, de acordo com reportagem do jornal.