Apontado como operador de propinas do PSDB, o ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, foi condenado a 145 anos de prisão por esquema de desvio de R$ 7,7 milhões em indenizações de desapropriações no Trecho Sul do Rodoanel e ampliação da Avenida Jacu Pêssego. Preso, Paulo Preto já teria sido beneficiado com uma manobra do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), quando o tucano era deputado estadual, segundo a Folha de S.Paulo. Paulo Preto também já elogiou Morando, de acordo com reportagem do jornal.

 

Um erro da Câmara Federal, já corrigido inclusive, foi usado pelo Diário do Grande ABC para tentar denegrir a imagem do deputado federal Alex Manente. O jornal, de forma tendenciosa, afirma que o parlamentar usa imóvel funcional em Brasília ao mesmo tempo em que recebe auxílio-moradia. Isso é proibido, não é previsto em lei, a Câmara Federal já corrigiu o erro de informação, mas o Diário ignorou tudo isso para publicar a reportagem.