O Tribunal de Contas do Estado (TCE) suspendeu a licitação do prefeito Orlando Morando (PSDB) para a realização de serviços de limpeza urbana, como coletas de lixo e seletiva e varrição de ruas, em São Bernardo do Campo. O Tribunal de Contas vê indícios de irregularidade na licitação e, por isso, deu prazo de cinco dias para a Prefeitura responder aos questionamentos ou mudar o edital. Enquanto isso, a população de São Bernardo é obrigada a conviver com o lixo acumulado e sujeira nas ruas, além do fim da coleta seletiva.

Neste domingo (24), São Bernardo do Campo recebe a 13ª edição do Samba de Natal JVC (Jardim Vera Cruz), evento que reúne grupos de samba e pagode do ABC paulista para celebrar a chegada do Natal.

O show, que acontece desde 2004, é tradicional na região e já chegou a ter cerca de mil participantes. Músicos como Almirzinho Serra, Claudinho do Cavaco, Marcel Correia e Alex Família estão entre os convidados deste ano.

Em entrevista a uma rádio de São Paulo, no dia 1° de dezembro, o governador Geraldo Alckmin afirmou que a reforma da Previdência contará com o apoio do PSDB. O governador reconheceu a dificuldade de aprovar a PEC no Congresso, em função do alto quórum exigido para aprovação de uma matéria dessa natureza: 308 votos. “Mas a proposta terá o apoio do PSDB. Nós vamos apoiá-la.”

De acordo com o tucano, a proposta de reforma do governo, que altera entre outras coisas a idade mínima para aposentadoria, é necessária para se combater “privilégios”.

“A Previdência precisa ser reformada porque há dois sistemas e os dois têm déficit. Só que o do INSS, que tem déficit de R$ 160 bilhões a R$ 170 bilhões para 32 milhões de aposentados, tem distribuição de renda. Ninguém ganha mais de R$ 5 mil e a média é 1 salário mínimo e meio. Mas o déficit do setor público é preocupante. Tem déficit de mais de R$ 80 bilhões para menos de 1 milhão de aposentados e pensionistas, com salários muito elevados. É o Robin Hood às avessas e, por isso, tem que ser corrigido”, defendeu.

Ao citar valores médios pagos no ano passado em aposentadorias – como R$ 1.191 para o aposentado do INSS, R$ 8 mil para o servidor do Poder Executivo público, R$ 16 mil para representantes do Judiciário e R$ 24 mil para o Legislativo -, Geraldo Alckmin enfatizou que “não pode haver um sistema desses”. Disse que sempre defendeu um regime geral de Previdência, como já foi feito em São Paulo, e completou: “Vou lutar por isso (para o país)”.  “Aqui (em São Paulo), tanto o Legislativo, o Judiciário, o Executivo recebe teto do INSS e tem a opção de aderir à previdência complementar”.

Via http://www.psdb.org.br/pe/geraldo-alckmin-afirma-que-psdb-apoiara-reforma-da-previdencia/

NO ABC

O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, defensor do desembarque dos tucanos do governo, também defendeu o aprovação das reformas.

— É uma obrigação do PSDB votar as reformas agora — disse Morando
Via  https://oglobo.globo.com/brasil/apos-vitoria-governo-volta-as-contas-para-aprovar-reforma-da-previdencia-21667432#ixzz51tz9UZdm