WELLINGTON, 22 ANOS, FUNCIONÁRIO DE MERCADO

WELLINGTON, 22 ANOS, FUNCIONÁRIO DE MERCADO

Atendente, repositor, padeiro ou que precisar. Wellington Cosmo, de 22 anos, é daqueles funcionários que vestem a camisa da empresa, está sempre disponível para o que for necessário.

Em mais um dia de trabalho durante a pandemia do novo Coronavírus, ele conta que felizmente não adquiriu a doença. No entanto, reza diariamente pela tia, acometida pela Covid-19.

“Me sinto privilegiado, vitorioso por nunca ter pego essa doença maldita. Mas, inclusive neste momento, minha tia está internada, intubada. Eu peço a Deus todos os dias para que ela saia dessa o mais rápido possível”.

Consciente da gravidade do momento, Wellington faz um duro apelo para aqueles que ainda insistem em não acreditar na difícil e triste realidade atual, que interrompe a vida de milhares de brasileiros diariamente.

“Essas festinhas e os churrasquinhos, parem! As pessoas se vão e o que fica é só a dor pelos parentes próximos e amigos”, alerta.

Como é trabalhador de um serviço essencial para a população, Wellington sabe da responsabilidade em proteger a si mesmo e ao próximo. Até mesmo as rivalidades futebolísticas ficaram de lado por uma causa muito mais importante: a batalha da sociedade contra o vírus.

“Estamos aí, todos os dias! Os cuidados básicos viraram prioridade. Sabe aquela briga de Corinthians e Palmeiras? Não existe mais!”, concluiu.

Foto: Guilherme Marchi

Tagged:

Comente aqui

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.