CARLA MORANDO PEDE CASSAÇÃO DE DOUGLAS GARCIA AO CONSELHO DE ÉTICA DA ALESP
CARLA MORANDO PEDE CASSAÇÃO DE DOUGLAS GARCIA AO CONSELHO DE ÉTICA DA ALESP clique aqui e ouça a matéria

Representação foi protocolada após deputado atacar e intimidar a jornalista Vera Magalhães nos bastidores do debate de candidatos a governador na última terça-feira

Única representante feminina do Grande ABC na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), a deputada estadual e candidata à reeleição Carla Morando (PSDB) entrou, nesta quarta-feira (14/9), com uma representação no Conselho de Ética da Alesp pedindo a cassação do deputado Douglas Garcia (Republicanos), que atacou e hostilizou a jornalista Vera Magalhães nos bastidores do debate de candidatos ao governo paulista, promovido pela TV Cultura. No pedido, Carla ressalta que o deputado é reincidente e já protagonizou outras cenas de intimidação ideológica.

O documento protocolado no conselho reforça ainda que as agressões verbais deferidas contra a profissional de imprensa buscaram diminuir o seu trabalho, por meio de insinuações sobre sua credibilidade e comprometimento com a verdade, o que figura assédio moral, além de representar uma violação aos princípios de respeito e dignidade.

“Não é a primeira vez que o deputado apresenta este tipo de comportamento, se utilizando de ofensas e intimidações para atacar e constranger. Uma atitude como esta representa mais do que falta de decoro parlamentar. É pura misoginia e assédio moral contra uma jornalista respeitada e reconhecida em pleno exercício de sua profissão. Esperamos que a justiça seja feita para que casos lamentáveis como este não voltem a acontecer”, afirmou Carla. Douglas Garcia já havia sido advertido pelo Conselho de Ética por postura desrespeitosa em outras duas ocasiões.

O ataque à jornalista Vera Magalhães ocorreu na última terça-feira (13/9), após as gravações do debate eleitoral. O denunciado insultou a profissional em alta voz e diante de todos os presentes, insinuando que ela receberia pagamento com dinheiro público para vender sua opinião e chamando de “vergonha do jornalismo brasileiro”, tendo de ser contido fisicamente por Leão Serva, diretor de jornalismo da emissora.

Tagged: , , ,

Comente

Seu email não irá ser publicado Preencha os campos marcados com *.

Skip to content